04/07/2017

Quando a amizade termina


Amizade é aquele tipo de relação que parece durar por toda a eternidade. Na maior parte das vezes,  pensamos que vamos envelhecer ao lado dos nossos e recordar vários momentos embaraçosos vividos em conjunto. Geralmente, temos mais facilidade em jogar-nos de cabeça numa amizade do que em um relacionamento amoroso, não é?  

Well, eu já terminei amizades pelos mais variados motivos: por serem amizades tóxicas que me faziam mal, por desentendimentos,  ou por ideiais diferentes. Sim, aqueles que outrora eram os meus amigos hiper mega inseparáveis (inclusive se fores uma dessas pessoas HEY THERE OLD FRIEND), hoje não passam de contatos do Facebook ou pessoas a quem de vez em quando (quando a minha míopia não me prega partidas lixadas) eu aceno quando as encontro na rua. É, para mim parecia quase impossível, mas aconteceu. 

E,  assim como num relacionamento amoroso,  isso nem sempre quer dizer que deu tudo errado, que nunca foi uma amizade verdadeira. Significa que resultou o tempo que tinha que durar, e esse tempo acabou. Simple as that. 

Quando eu era mais nova (sinto-me uma idosa de 80 anos a falar sempre digo isto),  reagia super mal sempre que me chateava com uma amiga ou amigo. Era todo um drama mexicano que eu fazia em volta de algo que agora vejo como um acontecimento normal. A saudade fica, mas a gente aprende a lidar com isso e passa á frente.

Somos seres humanos, estamos sempre em evolução constante, e cada indivíduo muda e evoluí ao seu ritmo e à sua maneira. Às vezes os interesses já não são os mesmos e cada um precisa de trilhar o seu próprio caminho. Ou aquela amizade já não faz bem para um ou ambos e talvez seja melhor cada um ir para seu lado. É normal. Tudo tem um começo, um meio e um fim. Nada é para sempre: nem as coisas más,  nem as boas. Amizades terminam,  e está tudo bem. 

Sabem, ás vezes é como fazer uma espécie de limpeza ao guarda roupa. Retirar para fora todas aquelas peças que já não são usadas para ter novamente mais espaço para receber roupa novas.  Na vida é quase a mesma coisa,  às vezes precisamos de nos desapegar de algumas pessoas para conseguir seguir em frente e conhecer outras novas. E convenhamos, num mundo com cerca de 6,1 bilhões de pessoas,  isso não é de todo difícil, ahahah. 

And the best part: às vezes nem é um fim definitivo. Quem sabe no futuro, com as ideias mais assentes e maduras, ou caso os interesses se cruzem novamente,  não se inicie uma nova história? Isso já me aconteceu e foi muito bom.

So,  não fiquem completamente desesperados quando sentem que perderam a vossa melhor amiga forever ever (eu juro que não estava a ser irónica quando escrevi isso). Não coloquem toda a vossa felicidade em terceiros, esse é o pior dos nossos erros. A felicidade e o bem estar são coisas que devemos trabalhar de dentro para fora, nunca o contrário.  

A vida é assim mesmo,  dá umas voltas meio loucas.  Um dias estamos de uma forma, no outro já estamos numa situação completamente diferente e imaginável. E não me canso de dizer que isso é uma das coisas mais fascinantes de sempre.

***

Vocês têm facilidade ou dificuldade em superar o fim de uma amizade? Contem-me as vossas experiências!!  xx

16/06/2017

Sobre ser diferente, autoestima e representatividade.


"Notas sobre ela: a cada dia ela é mais dela,  e menos o que esperam dela." - Zack Magiezi

Desde que me entendo por gente que uso box braids. Desde dos meus 7/8 anos que a minha mãe as coloca para mim, e eu lembro-me do quão feliz eu me sentia por ter as tranças longas pelas costas. Sentia-me uma Beyoncé da vida e não me cansava de as abanar de um lado para o outro. Sempre que as tinha que tirar ficava triste e já pensava ansiosamente na próxima vez que as voltaria a colocar. Num momento da minha vida em que era difícil aceitar quem eu era, usar box braids fazia a minha autoestima disparar. Hoje já não sou tão "refém" das tranças postiças, mas o meu amor por elas permanece. Tanto que as uso por anos,  até hoje. E continuarei a usar. 

Sempre usei cores neutras e escuras. Pretos,  castanhos,  cajus,  nada muito além disso. Só nos últimos meses me aventurei em cores menos comuns mas ainda socialmente aceitáveis como vermelho e roxo. 

Mas um belo dia coloquei tranças cor de rosa. Rosa pastel e super compridas. 

Eu sou uma pessoa muito controversa. Se por um lado detesto chamar a atenção e prefiro estar no meu cantinho,  por outro eu gosto de marcar a diferença. E foi com toda essa controvérsia pelo meio que por fim tomei essa decisão. 

É que,  se há uns meses atrás me perguntassem se eu era capaz de usar cabelo rosa eu diria "nem f*dendo!!". Onde uma preta escura como eu combina com cores fantasia? Mas o tempo passa e as ideias e vontades mudam,  não é? Apeteceu-me mudar. Apeteceu-me arriscar e provar a mim mesma se era isso mesmo, ou se era mais uma ideia equivocada e estereotipada que nos enfiam pela goela abaixo e nós deixamos. Disse para mim mesma "ok, vou experimentar,  se ficar uma merda sempre posso tirar tudo e fingir que nada aconteceu." Porque a vida é feita de erros e acertos,  ou não teria tanta piada. 

Pois bem,  antes de colocar as tranças eu procurei por inspirações de negras do meu tom com tranças coloridas and guess what? Não achei praticamente nenhuma. As poucas que apareciam eram negras de pele clara ou brancas. Confesso que stressei um pouco por isso e pensei em desistir da ideia. Ridículo? Depende do ponto de vista, e da vivência de cada um. No meu, só prova mais uma vez o quão importante é a representatividade (negra). O quão triste e desmotivador é não nos vermos nos meios de comunicação, e sermos invisibilizados over and over again. 

Não satisfeita,  e não disposta a baixar os braços, decidi então ser eu mesma a minha própria inspiração. Para que, quem sabe,  a próxima negra de pele escura que decida usar tranças coloridas,  me possa ter como referência, coisa que eu infelizmente não tive.

Tranças colocadas. No primeiro dia fiquei muito receosa e não gostei do que vi no espelho. "Que ideia de merda Sandra,  como vais enfrentar toda a gente agora? Toda a gente se vai rir de ti." Juro que pensei em desmanchar tudo naquele momento. Mas lá me acalmei. No segundo dia já estava mais acostumada e não foi tão mau. Os dias passaram e de repente, eu já adorava as tranças. 

But I must say one thing: ser diferentona só é maravilhoso na internet, porque na vida real, é bem duro. Teve sim, gente que riu na minha cara, teve gente que não gostou, e sempre que saio a rua não escapo aos milhares de olhares estranhos. Mas perguntem se eu ligo? I don't!! Simples assim. Eu Sandra, gosto tanto delas e de como contrastam com o meu tom de pele escuro que sinceramente o resto pouco me interessa. E a minha saúde mental agradece! 

Não me arrependo nadinha, só de não ter colocado antes, por medo. 

No fim das contas,  é só cabelo,  e a vida é demasiado curta pra ficar na mesmice, no rotineiro,  e à mercê de aprovações alheias. Sempre que quiserem fazer algo mas tiverem medo dos julgamentos e críticas lembrem-se que façam o que fizerem, as pessoas vão sempre, sempre,  SEMPRE criticar, no-matter-what, então prezem a vossa felicidade e saúde mental,  em primeiríssimo lugar. 

Quantas e que coisas vocês já deixaram de fazer por medo de julgamentos? 

27/05/2017

Avon | Primeiras impressões


A Telma do blog  Baú da Vaidade e revendedora Avon enviou-me dois produtinhos da mesma para que eu pudesse experimentar e dar-vos o meu feedback. Nunca usei nada da Avon antes,  por isso irei contar-vos também as minhas primeiras impressões da experiência com a marca. 

A encomenda veio cuidadosamente bem embalada e as coisinhas chegaram impecáveis. Com os produtos veio também um bilhetinho escrito à mão pela Telma. What a sweetheart! 

Recebi o perfume  Summer White Sunrise e o Glimmerstick Eyeliner - Blackest Black


Summer White Sunrise é  uma fragância floral que promete despertar "a deliciosa sensação de uma manhã de verão". O perfume tem um cheirinho muito bom,  suave e levemente doce, mas nada de enjoativo. A durabilidade dele é boa (dura certa de 4/5h). Já usei diversas vezes e  arrisco-me a dizer que é um dos meus produtos favoritos dos últimos meses.


O eyeliner que eu escolhi é preto é vem em barra. Sempre usei eyliner em gel e receava não conseguir aplicar com este. Mas ele é super macio, super pigmentado e muito fácil de aplicar nos olhos,  por deslizar de uma forma muito agradável. Já o usei imensas vezes e gosto bastante do resultado. Só tenho pena que a pontinha dele com o tempo vá ficando arredondada o que para quem gosta daquele delineado gatinho com a pontinha fininha pode dificultar um pouco.  De resto é muito tranquilo,  faz o papel de um lápis de olho na perfeição! 

Se quiserem adquirir estes ou algum outro produto Avon,  entrem em contato com a Telma aqui,  ela é super querida e vocês serão muito bem atendidas.  E não se esqueçam que para terem um desconto de 5% numa compra usem o código que está na barra lateral do blog (diariodeumaafricana)! 

Gostaram dos produtos?  Ficaram curiosas por experimentar algum deles? Já adquiriram alguma coisa na Avon antes?  Se sim,  qual o vosso artigo favorito? xx

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...